terça-feira, 7 de julho de 2009

Moody's coloca nota de crédito do Brasil em revisão

A agência de classificação de risco de crédito Moody's Investors Service colocou em revisão para possível elevação os ratings Ba1 de dívida em moeda local e estrangeira do governo do Brasil.

A revisão, segundo comunicado da Moody's, foi motivada pela confirmação de uma maior resistência da economia a choques.

Se a Moody´s elevar a nota do Brasil, o país passará a ser considerado grau de investimento também por esta agência.

A Moody´s é a única entre as três grandes agências classificadoras de risco que ainda não conferiu o "investment grade" ao Brasil. Agência de classificação de risco é a única que ainda não conferiu "grau de investimento" ao país

Em 29 de maio do ano passado, a Fitch Ratings elevou o rating brasileiro de BB+ para BBB-, grau de investimento. A Standard & Poor´s, por sua vez, foi a primeira entre as três maiores agências de rating do mundo a conceder o grau de investimento ao país, ao elevar, no dia 30 de abril de 2008, a nota brasileira de BB+ para BBB-.

A classificação de risco é uma ferramenta usada pelos investidores estrangeiros na hora de decidir em que país irão colocar suas aplicações. Ela reflete o risco que um país tem de não honrar o pagamento de seus títulos. Quanto melhor é a avaliação, menor é o risco e, portanto, maior é a capacidade do país de atrair investimentos.

A partir de um determinado patamar de classificação de risco o país é considerado "grau de investimento". Ou seja, o risco de calote é muito baixo. Muitos fundos de investimento estrangeiro direcionam recursos apenas para países que têm esta classificação. Parte deles é mais exigente, aplicando apenas em países que são considerados "grau de investimento" por ao menos duas das três grandes agências.

Nenhum comentário:

Busca

Pesquisa personalizada

Popular Posts

google search

Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget