segunda-feira, 11 de maio de 2009

Descoberta de Hidrocarbonetos na Bacia de Santos

Descoberta de Hidrocarbonetos na Bacia de Santos


Rio de Janeiro, 11 de maio de 2009 – PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA, BCBA: APBR/APBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação internacional, comunica que o consórcio formado pela Repsol (Operadora - 40%), Petrobras (35%), Vale (12,5%) e Woodside (12,5%), confirmou a existência de hidrocarbonetos no poço conhecido como Panoramix (1-REPF-3D-SPS), localizado em águas rasas do bloco no BM-S-48, na Bacia de Santos, a 185 km da costa do estado de São Paulo. Em 15/01/2009, o Consórcio havia informado a Agência Nacional de Petróleo (ANP) a existência de indícios de hidrocarbonetos neste poço.

A descoberta de gás e condensados foi comprovada após realização de novos testes nos reservatórios, entre 4.410 e 4.480 metros de profundidade. A análise do resultado indica uma capacidade teórica de abastecimento máximo de 572.000 m3/d e 2.370 bpd.

Adicionalmente, também foi comprovada a existência de óleo, ainda não testado. Novas análises serão desenvolvidas na região para avaliar o volume e extensão das descobertas de óleo e gás.

Petrobras: Resultado do 1º Trimestre de 2009

O valor de mercado da companhia cresceu 27% em relação ao 4T-2008, refletindo a percepção do mercado em relação ao planejamento estratégico da Companhia divulgado em jan/2009, além da recuperação das cotações do petróleo.

Em relação ao 4T-2008, o lucro operacional, de R$ 10.220 milhões, foi 117% superior, demonstrando a disciplina de capital que vem sendo observada em todas as atividades da Companhia, bem como o maior impacto no trimestre anterior de perdas na
recuperação de ativos (impairment) e da desvalorização de estoques. Esses fatores compensaram parcialmente os efeitos da menor demanda no mercado interno e externo, da redução no resultado financeiro e da ausência do benefício fiscal relacionado a juros sobre o capital próprio, permitindo situar o lucro líquido consolidado do 1T-2009 em R$ 5.816 milhões.
O lucro líquido consolidado foi 20% inferior ao apurado no 1T-2008, refletindo a redução no preço das commodities e a retração da demanda por derivados no mercado interno. O aumento de 6% na produção de óleo e gás no país e o reajuste de preços do diesel e da gasolina em maio/2008, bem como, a redução das importações e das participações governamentais, em
decorrência das cotações do petróleo, atenuaram esses efeitos.

* Lucro líquido: R$ 5.816 milhões;
* EBITDA: R$ 13.423 milhões;
* Investimentos: R$ 14.380 milhões;
* Produção de petróleo e gás com crescimento de 7% em relação 1T08.

A produção total de óleo e gás, compreendendo país e exterior aumentou 2%, em relação ao 4T-2008, reflexo das plataformas recém-instaladas nos campos de Marlim Sul
(P-51) e Marlim Leste (P-53). Em relação ao 1T-2008 aumentou 6%, devido à entrada em operação das plataformas P-53 e P-51 e do campo de Agbami na Nigéria, além do aumento da produção das plataformas P-52 e P-54, superando o declínio natural dos campos maduros.

A ampliação da capacidade futura de produção de petróleo e gás natural no país foi a meta prioritária de investimento no 1T-2009, em cumprimento às metas previstas no planejamento estratégico do Sistema Petrobras.

Busca

Pesquisa personalizada

Popular Posts

google search

Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget