sexta-feira, 3 de julho de 2009

Caça aos racistas

Em Belo Horizonte teve o episódio envolvendo o Maxi Lopez e o Elicarlos, com acusações de que o jogador do gremio havia chamado o jogador do cruzeiro de macaco. Na partida de volta, os torcedores gremistas, logo na chegada da delegação do cruzeiro ao estádio olimpico, imitavam sons e macaco, enquanto o onibus do cruzeiro estacionava.

Já na arquibancada novas manifestações tricolores, que continuavam imitando o som de macaco nas arquibancadas. A diretoria do Grêmio, observa, que tentará identificar os torcedores que imitaram som de macaco para meia Elicarlos, já que o estadio é monitorado por cameras de video durante os jogos no Olímpico. Mas falando sério, nada vai acontecer deste episódio, assim como nada aconteceu quando os torcedores gremistas literalmente queimaram os banheiros químicos no estádio Beira-Rio. Aliás, no Rio Grande do Sul, todo mundo sabe que os presídios estão super-lotados e não a mais vagas: a policia prende e o juiz solta sob a alegação de falta de vagas nas cadeias. Logo, não vai andar esta queixa mesmo.

Mas observem bem a foto abaixo e me digam: Onde estão as pessoas negras na torcida do grêmio? Só tem branquela? E olha que aqui em Porto Alegre a demografia da cidade indica 82% de brancos, 8% de pardos, 8% de negros e 2% asiáticos(segundo censo do IBGE 2008).

Eu olhei varias vezes, mas só acho que vi só um na torcida do gremio. De uns 300 apenas 1 é negro. Ou seja: 0,33% negros na torcida do gremio. Não é a toa que eles ficam tendo este
comportamento de imitar o som de alguns animais.

Confira a foto da torcida do gremio em alta-resolução


Nenhum comentário:

Busca

Pesquisa personalizada

Popular Posts

google search

Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget